Apoios à criação de emprego - CEVAL
21000
post-template-default,single,single-post,postid-21000,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,transparent_content,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
 

Apoios à criação de emprego

Apoios à criação de emprego

Apoios à criação de emprego

45% foram absorvidos pelas grandes empresas

 

As grandes empresas foram as grandes beneficiárias dos apoios fiscais à criação de emprego, tendo concentrado 45% dos incentivos concedidos pelo Estado, um valor que contrasta com os 3,4% recebidos pelas micro-empresas.
O benefício fiscal à criação de emprego foi aproveitado por 3.136 empresas, por um valor global de 41,8 milhões de euros.
Segundo Miguel Cabrita, secretário de Estado do Emprego, do total de empresas a quem chegaram os benefícios, 331 tinham um volume de negócios superior a 50 milhões euros e obtiveram 18,9 milhões de euros e as 2.756 restantes empresas conseguiram 22,5 milhões de euros.
Dentro do grupo de empresas com um volume de negócios inferior a 50 milhões de euros, 1.002 empresas tinham um volume abaixo dos dois milhões de euros.
Os setores mais representativos foram o das Indústrias transformadoras (12,8 milhões de euros) e do Comércio (7,7 milhões de euros).
——————-
Valores referentes a 2016:
– Grandes empresas: 331com 18,9 milhões de euros de benefício fiscal
– PME: 2756 com com 22,5 milhões de euros de benefício fiscal
– Micro-empresas: 1002 com 3,4 milhões de euros de benefício fiscal

Artigo Completo

24/05/2018

Fonte:ECO – Economia Online

Partilhar:



Chinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
%d bloggers like this: