Mercado: Espanha - CEVAL
25843
post-template-default,single,single-post,postid-25843,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,transparent_content,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
 

Mercado: Espanha

Mercado: Espanha

Espanha assume especial relevância como parceiro económico de Portugal, sendo o nosso principal cliente e fornecedor de bens e serviços. As exportações com destino a Espanha atingiram perto de 16,2 mil milhões de euros em 2016 e representaram 21,4% do total das vendas ao exterior de bens e serviços. No primeiro trimestre de 2017, as vendas de bens e serviços com destino ao mercado espanhol continuaram a evoluir favoravelmente, tendo aumentado 13,3% face ao período homólogo de 2016.

Considerando as exportações portuguesas de bens para o mercado, verificou-se um crescimento médio anual de 6,8%, entre 2012-2016, atingindo perto de 13,2 mil milhões de Euros em 2016 (+5,6% face ao ano anterior), ou seja, o valor mais elevado do período. Espanha permaneceu o nosso 1º cliente de bens absorvendo 26% do total das vendas ao exterior no último ano.

Relativamente às exportações de serviços, após um crescimento médio anual de 7,7% no período 2012-2016, destaca-se um aumento de 6,7% em 2016 face ao ano anterior, tendo Espanha sido o 3º cliente dos serviços portugueses, com uma quota de cerca de 12,7% do total exportado.

Também em termos de investimento direto estrangeiro (IDE), Espanha assume uma posição de destaque, sendo que o stock de investimento direto espanhol no nosso país (de acordo com o Princípio Direcional) registou, no final de 2016, perto de 25,7 mil milhões de euros. Espanha foi, nesse ano, o segundo país de origem do IDE em Portugal, com uma quota de 23% do total.

Após uma retoma da economia espanhola nos três últimos anos (+1,4% em 2014 e +3,2% em 2015 e em 2016), o Banco de Espanha estima que o PIB cresça 2,8% em 2017 (tal como a UE, enquanto o FMI aponta para +2,6% em 2017). Segundo as últimas previsões da Comissão Europeia, as importações espanholas de bens e serviços deverão crescer cerca de 4,6%, em média, no período 2017-2018.

Destaca-se que Espanha é a 14ª economia mundial, de acordo com o Banco Mundial. Na área do comércio e do investimento internacional, o país posicionou-se entre os 20 principais mercados mundiais: 15º importador mundial de bens e 19º de serviços (com quotas de, respetivamente, 1,9% e 1,5% do total em 2016); e 12º recetor e 13º emissor mundial em termos de stock de investimento estrangeiro (dados de 2015). No setor do turismo o país é o 3º destino internacional mais visitado e o 2º que mais receitas gera.

Segundo o relatório “Doing Business Report 2017”, do Banco Mundial, Espanha ocupa o 32º lugar do ranking global (numa lista de 189 países) relativamente ao ambiente de negócios “Ease of doing business”, posição, no entanto, menos favorável que a de outros países da UE, entre os quais Portugal (25ª posição do ranking), os Países Baixos (28ª) ou a França (29ª). Já de acordo com o “FDI Confidence Index 2017”, da A.T. Kerney (que analisa o impacto das alterações políticas, económicas e regulamentares em termos de intenções de investimento, a médio prazo, por parte das grandes empresas), Espanha posicionou-se na 11ª posição do ranking (entre 25 países), sendo o 4º melhor posicionado ao nível da UE.



Chinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
%d bloggers like this: