Noruega – Breve Apontamento sobre o Retalho Alimentar | CEVAL
18272
post-template-default,single,single-post,postid-18272,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,transparent_content,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
 

Noruega – Breve Apontamento sobre o Retalho Alimentar

Noruega – Breve Apontamento sobre o Retalho Alimentar

Noruega – Breve Apontamento sobre o Retalho Alimentar

Mercado

Este Breve Apontamento sobre o Retalho Alimentar na Noruega, agora editado pela AICEP, é uma publicação de caráter prático que identifica os principais produtos alimentares importados pela Noruega, bem como aqueles cujas compras ao exterior mais cresceram, as principais cadeias de retalho alimentar presentes no mercado e sinaliza as principais áreas de oportunidade no setor agroalimentar. Inclui, ainda, uma abordagem das questões regulamentares relacionadas com o setor.
A Noruega é uma economia próspera, com um PIB per capita elevado, estimado em 2017, segundo a Economist Intelligence Unit (EIU), em 75 039 USD.
Com uma população superior a cinco milhões de habitantes, é o quadragésimo maior importador mundial de produtos agroalimentares e o décimo sétimo em termos europeus.
O retalho alimentar está bastante consolidado, com hipermercados, supermercados e lojas discount com uma quota muito próxima dos 65%, seguidos pelas lojas de conveniência e bombas de gasolina. A parcela de mercado das lojas especializadas em produtos alimentares e bebidas situa-se em torno dos 12,5%, mas o aparecimento de novos e pequenos retalhistas com ofertas de nicho, poderá ter impacto no mercado pela erosão de alguns segmentos dominados pelos maiores retalhistas.
Em 2016, Portugal foi o trigésimo oitavo fornecedor de bens agroalimentares ao mercado, com 23,7 milhões de euros. Nas compras norueguesas a Portugal destacam-se os vinhos e os frutos vermelhos. Existe, contudo, um vasto leque de produtos com oportunidades no mercado.
O documento pode ser consultado no site da AICEP, neste link.

23/03/2018

Fonte:AICEP

Partilhar:



Chinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
%d bloggers like this: