CEVAL alerta para necessidade de diversificação do investimento no Alto Minho

CEVAL alerta para necessidade de diversificação do investimento no Alto Minho

O presidente da Confederação Empresarial do Alto Minho (CEVAL), Luís Ceia, diz que as previsões da indústria automóvel estão a preocupar os empresários da região a operar neste setor e alerta que é necessário diversificar o investimento.

“A região tem de se preparar para os novos desafios que se colocam à indústria automóvel nos próximos anos. O mercado da automação mudará drasticamente até 2030, como resultado do transporte compartido e da utilização de veículos elétricos. Prevendo-se, por isso, a produção de menos novos automóveis, assim como a deslocalização das fábricas para outros mercados emergentes, nomeadamente a China”, afirmou Luís Ceia citado na nota enviada à imprensa.

O responsável deu, como exemplos, os casos do consórcio alemão Daimler e Geely que “já alcançou um acordo para a formação de uma Joint Venture na China que concentrará a nova produção de modelos elétricos da SMART, desativando as fábricas atuais de Hambach, em França, e Novo Mesto, na Eslovénia” e da fábrica da Nissan, em Barcelona, que “irá ajustar o seu número de colaboradores em cerca de 20%”.

“Vamos nos deparar com um novo período de transformação devido à utilização de novas tecnologias e à criação de novos usos de utilização, mais sustentável, através da partilha do automóvel nas deslocações, bem como no aumento da utilização de transportes públicos, como sustenta a consultora KGM”, refere Luís Ceia que é também presidente da Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC).

O presidente da CEVAL, estrutura que representa cerca de 5.000 empresas do distrito de Viana do Castelo, defendeu que “o Alto Minho, onde este setor é crucial no atual modelo, deverá colocar em cima da mesa alternativas que possam colmatar estas prováveis incidências, procurando a captação de atividades alternativas ao setor, sendo mais rígido no processo de seleção das empresas que aqui procuram investir”.

“De igual modo, deverão ser adotadas políticas que fomentem a criação e comercialização de marcas baseadas em produtos da região, sendo a Marca 100% Alto Minho lançada pela CEVAL um excelente instrumento para apoiar estas políticas”, acrescenta o comunicado.

 

Fonte: Alto Minho TV



Chinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish
%d bloggers like this: