Brexit - Volume de vendas no retalho cresce no mês de abril - CEVAL
26187
post-template-default,single,single-post,postid-26187,single-format-standard,bridge-core-1.0.4,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,transparent_content,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-18.0.9,qode-theme-bridge,qode_header_in_grid,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 

Brexit – Volume de vendas no retalho cresce no mês de abril

Brexit – Volume de vendas no retalho cresce no mês de abril

No trimestre que terminou em abril, as vendas a retalho aumentaram 1.8 por cento, comparativamente ao período precedente, e 5.4 por cento em relação ao período homólogo (maior crescimento desde dezembro de 2016), de acordo com dados publicados pelo INE britânico.
O crescimento foi particularmente acentuado no retalho que não é efetuado em lojas físicas (brick-and-mortar na terminologia britânica), atingindo uma taxa de crescimento de 9.4 por cento. O principal motor deste aumento foram as vendas de vestuário em plataformas online, tendo o bom tempo contribuído positivamente. 

O volume de vendas em retalho em abril de 2019, face ao período homólogo, aumentou 5.2 por cento, com todos os setores a crescerem, exceto os artigos domésticos, que registaram uma queda de 4.5 por cento. Comparativamente ao mês de março do ano corrente, o volume de vendas manteve-se estático, dado que o aumento registado nas vendas de vestuário, combustíveis e retalho efetuado sem ser em lojas foi ofuscado por um decréscimo em todos os outros setores.

 

O fortalecimento do mercado de trabalho no Reino Unido no primeiro trimestre do ano (período com a taxa de desemprego mais baixa desde 1974) é apontado como um dos fatores impulsionadores deste aumento no consumo, que, no entanto, não se repercute num crescimento nas vendas das grandes superfícies.



%d bloggers like this: